Produtos da estação: garantia de melhor preço

Além dos valores vantajosos, as frutas têm maior durabilidade

Graças às novas tecnologias agropecuárias, hoje é possível encontrar uma enorme diversidade de frutas, legumes e verduras nas feiras e supermercados. Um bom exemplo é a manga. Segundo a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo, a época propícia para colher e comprar manga são os meses de novembro e dezembro. No entanto, você pode encontrar manga no mercado praticamente o ano todo. Isso porque a tecnologia permite que se cultive essa fruta mesmo nos meses que não seriam tão favoráveis. Quanto ao preço... já é outra história.

Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo, a tecnologia é cara e, portanto, pode comprometer a rentabilidade do agricultor. O resultado você sente no bolso. As frutas da estação são sempre mais baratas e de melhor qualidade. E quando você compra alimentos mais frescos e viçosos ganha duplamente. Eles também têm maior durabilidade, o que significa que ficarão mais tempo na sua geladeira sem estragar.

Veja, a seguir, alguns exemplos de vegetais da estação, em cada mês do ano:


Janeiro: batata, abacate, melão, cará, cebolinha, louro

Fevereiro:  pêra, uva, berinjela, mandioca e agrião

Março: banana, tangerina, maçã, chuchu, gengibre e repolho

Abril: laranja, alface, rúcula, salsa

Maio: abacaxi pérola, morango, brócolis, escarola, espinafre, abóbora, cenoura e tomate

Junho:  tangerina, couve, couve-flor e mostarda

Julho:  morango, mandioquinha e berinjela

Agosto:  jabuticaba, melancia, beterraba, jiló e vagem

Setembro:  goiaba, mamão, coentro, rabanete, abobrinha, pimenta, pimentão e pepino

Outubro:  ameixa, nectarina, pêssego, aspargo, batata-doce e quiabo

Novembro: figo, maracujá azedo, escarola e abóbora japonesa

Dezembro: maracujá doce, batata, abacaxi, uva, salsão e abóbora 

Para conferir a tabela completa de frutas, legumes e verduras de cada mês, veja o livro Programa Mesa Brasil Sesc.

Tags: casa consumo Luiz de Queiroz orçamento qualidade de vida

Veja mais