Planeje-se para a chegada do bebê!

Primeiro passo: elimine os supérfluos

Um novo membro da família trará, além de muitas alegrias, novas responsabilidades. O primeiro passo é manter os gastos sob controle por meio de um planejamento eficiente. O que é supérfluo deve ser eliminado e dar espaço aos novos gastos com o recém-nascido.

Faça um chá de fraldas antes mesmo do nascimento do bebê. É época de comemorar a chegada de um novo membro da família, e nada melhor do que aproveitar a ocasião para reunir os amigos e "convidá-los" a ajudar. As fraldas que você ganhará de presente vão aliviar bastante o orçamento.

Considere também os gastos com a decoração do quarto do bebê e com uma possível mudança para uma casa maior. Mas antes de tomar esta decisão, pense bastante a respeito — muitas vezes é possível permanecer na mesma casa por muito mais tempo do que se pensa. Uma mudança agora traz à tona uma série de novas preocupações: a segurança do novo lar será boa? Será possível encontrar escolas de qualidade no local? Se você já possui outros filhos, eles vão se adaptar à nova vizinhança?

Atente-se à possível redução na renda familiar, com a provável saída da mãe do mercado de trabalho. Mesmo que este não seja o caso, os gastos poderão aumentar com a contratação de uma babá. Outras despesas com a saúde e o bem-estar da mãe e do bebê logo virão — exercícios para a mãe, matrícula do bebê em uma escolinha de natação, por exemplo.

Falando em saúde, lembre-se que nem sempre a vida toma o rumo que desejamos. Em caso de morte dos pais, um seguro de vida e um testamento podem amenizar bastante os problemas do órfão.

Se a mãe e o pai possuem planos de saúde distintos, vale conferir qual dos dois possui a melhor relação custo-benefício para os dependentes. Só não vale deixar seu pequeno sem cobertura!

E mesmo para um futuro mais distante, é importante começar a guardar desde já. É recomendado que você faça uma poupança de longo prazo para garantir a seu filho coisas que terão impacto significativo no orçamento da família em alguns anos, como uma educação de qualidade.

No entanto, mesmo que você esteja guardando dinheiro para o futuro de sua criança, lembre-se que um dos maiores erros cometidos pelos pais é não analisar a situação financeira da família por completo. Não se esqueça de cuidar da sua própria aposentadoria. Afinal, você pode até conseguir dinheiro emprestado para pagar a faculdade de um filho, mas nenhum banco emprestará dinheiro a você para que se aposente. Certamente, nenhum pai deseja depender financeiramente dos filhos quando a velhice chegar.

Para finalizar, faça um esforço para que as expectativas de todos os membros da família estejam sempre alinhadas. Grandes decisões, especialmente aquelas que envolvem dinheiro, podem exaurir a família como um todo. Tenha em mente que a comunicação aberta é sempre a melhor estratégia.

Tags: bebê família orçamento qualidade de vida

Veja mais