Organize-se para pagar boletos em dia e evite juros e multas

Um simples atraso pode gerar a cobrança de taxas de juros e até o corte de serviços básicos

Você é do tipo que vive esquecendo de quitar boletos, contas de luz e água? Pois saiba que existem várias maneiras de ajudar a sua memória e até de organizar as suas finanças, para que isso não volte a acontecer mais. Um simples atraso pode gerar a cobrança de taxas de juros e até o corte de serviços básicos, como o de eletricidade. Em casos mais sérios, a falta de pagamento pode render a inclusão do seu nome nos cadastros de inadimplentes. Confira algumas estratégias para passar bem longe dessas complicações.


Use o débito automático: despesas que não costumam sofrer grande variação de valor, como o plano de saúde, a mensalidade escolar, o condomínio ou o seguro do carro, podem ser colocadas em débito automático. Por outro lado, fazer o mesmo com as de custo variável, a exemplo das contas de água, energia elétrica e telefone, nem sempre é recomendado. Isso porque, no caso de cobranças indevidas por um possível erro de leitura, por exemplo, sua renda poderá ficar comprometida. “Por isso, se optar pelo débito automático, o único cuidado é conferir o extrato da conta-corrente com frequência, para verificar se o valor cobrado está correto ou até mesmo se a despesa não foi debitada duas vezes”, sugere Pedro Braggio, educador financeiro.

Explore a tecnologia: programe alarmes no seu celular ou computador para que, alguns dias antes do vencimento da conta, você possa ser lembrado de que a data de pagamento está próxima.

Recorra a murais, geladeira e pastinhas: quem é avesso à tecnologia também pode recorrer a algumas técnicas para dar uma mãozinha à memória. “Experimente pregar o boleto da conta a ser paga na geladeira ou em um mural, colocado em um local estratégico da casa, bem visível”, sugere André Massaro, professor de finanças do Instituto Educacional BM&FBovespa. “Mas fique alerta para que os boletos não se tornem parte da paisagem, com o passar do tempo”, completa o especialista. Outra opção é colocar as contas em uma pasta do tipo catálogo, com divisórias, separando-as de acordo com os dias de vencimento, a cada mês. Daí basta conferir, diariamente ou no começo da semana, cada um dos compartimentos, antes de sair para trabalhar.

Programe a data de vencimento para o mesmo período: concentre todos os pagamentos possíveis em uma mesma data, de preferência no período entre dois e cinco dias após o recebimento do seu salário. “A estratégia ajuda a pagar tudo no tempo certo e a controlar o saldo remanescente, que servirá para custear as demais despesas, incluindo as supérfluas, até o próximo pagamento”, explica Ronaldo Gotlib, consultor financeiro.

Tags: boletos juros multa organização financeira

Veja mais