Mulheres, finanças e autoestima

Artigo publicado no Madame Finanças mostra a relação que a relação com o dinheiro não é totalmente racional

O que finanças têm a ver com a autoestima? Tudo. Estamos falando de consumo e de investimentos. As mulheres, em especial reagem de forma um pouco diferente dos homens quando levada em conta a autoestima: nossa relação com o dinheiro não é meramente racional. Por isso, é importante entender como lidamos com o nosso dinheiro antes de nos forçarmos a investir qualquer quantia precipitadamente.

Sim, queremos gastar e investir, não necessariamente nessa ordem, e muitas vezes nos embolamos com o orçamento. Na verdade, fazemos planos para um dinheiro que, na maioria das vezes, já tem um destino certo. Isso é muito comum. Queremos tudo ao mesmo tempo. 

Equilíbrio financeiro por meio de mudanças internas
Somos seres únicos. Vivemos experiências únicas e particulares que moldam nossos comportamentos em relação a tudo que acontece ao nosso redor. Tudo o que você viveu até agora, de alguma foram lhe influenciou. Influenciou em como você lida com suas frustrações e com os sucessos, e em como você gasta o seu dinheiro, certamente.

Já parou para pensar que uma rápida autoanálise da sua história pode ajudá-la a entender as suas ações? Questione-se sobre como as questões financeiras eram tratadas em sua casa. Havia brigas por falta de dinheiro, equilíbrio, ou esbanjamento em relação à renda da família? Sua reação ao seu dinheiro é um reflexo da sua história.

Hoje, você enxerga o seu dinheiro como relacionado à liberdade e prazer, ou à agonia? Pense. A partir do momento em que você se dá conta da sua realidade, de como vê a sua relação com as pessoas e com o dinheiro, você tende a mudar seus hábitos.

Cabe única e exclusivamente a você a mudança de suas perspectivas. E a mudança de sua relação com o seu dinheiro.

Mulheres...
Somos mulheres. Nós nos autossabotamos. Nos autoboicotamos. Não acreditamos na nossa real capacidade. Somos autoexigentes. E, infelizmente, isso ainda é uma realidade.

Pare agora. Você é capaz. Se quiser, você pode fazer muito mais do que imagina. A baixa autoestima faz com que nos boicotemos, nos sabotemos e faz com que achemos que isso é normal. Não, não é normal. Somente com a mudança interna, com a mudança das suas perspectivas, é possível mudar esse ponto de vista. Observe-se. Você é muito mais do que imagina.

 

Por Alessandra Baldner, publicado originalmente no site Madame Finanças

Tags: comportamento dinheiro finanças mulheres

Veja mais