Montevidéu é a cidade mais cara para se viver na América Latina

Informação importante para quem deseja morar na capital uruguaia

Maior cidade do Uruguai, abriga o estádio Centenario e o teatro Solis, tem o espanhol como a língua principal e o custo de vida mais alto da América Latina, estamos falando de Montevidéu. Segundo a 25ª Pesquisa Anual de Custo de Vida, realizada pela empresa Mercer, a cidade uruguaia ficou em 70º no ranking de cidade mais cara, superando até algumas cidades europeias como Madri (Espanha) e Lisboa (Portugal).

Imagem: Reprodução Internet

Em contrapartida, ela está entre as que têm mais qualidade de vida também. A cidade tem estabilidade política e social há alguns anos, além de ambiente econômico favorável e a expectativa de vida é de 77,2 anos.

A pesquisa da Mercer avalia cerca de 500 cidades em mais de 200 países. Entre os critérios de avaliação está o custo de vida nas cidades que recebem mais trabalhadores imigrantes no mundo. O estudo revela que mudanças na moeda, bem como custos de inflação de bens e serviços e volatilidade nos preços de moradia podem afetar o poder de compra dos moradores. 

O grande objetivo é ajudar multinacionais e governos a determinarem os subsídios e compensações para esses funcionários que vão trabalhar em outro país. "Existem muitas vantagens pessoais e organizacionais para enviar funcionários para o exterior, incluindo desenvolvimento profissional, experiência global, novos conjuntos de habilidades e realocação de recursos. Ao oferecer pacotes de remuneração justos e competitivos, as organizações podem facilitar os movimentos que impulsionam os resultados de negócios.”, afirma o presidente do Setor de Carreiras da Mercer, Ilya Bonic. 

A cidade que ocupa o primeiro lugar no ranking pela segunda vez consecutiva é Hong Kong, região especial administrada pela China. Inclusive no top 10, oito cidades mais caras são asiáticas, são elas: Tóquio (2º), Singapura (3º), Seul (4º), Xangai (6º), Ashgabat (7º), Pequim (8º) e Shenzhen (10º), além de Hong Kong. Entre as não asiáticas estão Zurique (5º) e Nova Iorque (9º). Na Europa, Londres ficou na 23ª posição, Paris na 47ª e Roma na 55ª.

Enquanto isso no Brasil…

A cidade mais cara para se viver no Brasil é São Paulo, que fica na 86º posição no ranking mundial. Logo depois vêm Rio de Janeiro (121°) e Brasília (174°). Moradia, alimentação, transporte, serviços domésticos e entretenimento são alguns dos fatores avaliados pela pesquisa. 

E as notícias não são boas para os brasileiros, o boletim Focus do Banco Central revelou que o custo de vida dos brasileiros deve crescer 3,85% em 2019. Por exemplo, uma família que gasta R$ 1 mil com a compra do mês, vai deve passar a gastar R$ 1.038,50. Isso se dá por conta da desvalorização da moeda brasileira perante ao dólar americano e pela situação político e econômica atual.

E você, se pudesse escolher uma cidade no mundo para trabalhar, qual seria? Será que ela está no ranking da Mercer? Conte pra gente nos comentários. 

 

Tags: qualidadedevida viagens

Veja mais