Luz mais cara em agosto: saiba como economizar

Pequenos hábitos fazem a diferença no seu bolso no fim do mês

Para a tristeza do trabalhador a conta de luz ficou mais cara agora em agosto, chegando na bandeira tarifária vermelha, patamar 1. Isso significa que o custo será de R$ 4 para cada 100 quilowatts-hora consumidos.

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) o motivo do aumento é porque o mês de agosto é tipicamente mais seco, o que impacta diretamente as principais bacias hidrográficas do país, sendo assim, é preciso que haja aumento da geração termelétrica e, consequentemente, do preço da energia. 

As outras bandeiras são verde e amarela, em julho estava amarela, um adicional de R$ 1,5 por 100 (kWh). Já em junho a verde, que é a melhor para o consumidor, pois que não tem custo extra. Existe ainda uma segunda variação para a vermelha, a de patamar 2 com o custo de R$ 6 por 100 kWh consumidos.

Hora de moderar

Diante da notícia, para que a conta não venha absurdamente mais cara, só resta uma solução: economizar. Para isso, listamos 5 mudanças que é possível fazer algumas mudanças sem afetar muito o seu dia a dia, confira:

  1. De olho nas luzes: se na sua casa ainda sobrou alguma lâmpada daquelas incandescentes, as amareladas, troque. Elas além têm um custo maior de energia, e consequentemente no seu bolso. Para você ter uma ideia, cada lâmpada amarela que você tem em casa gasta 60 Watts e custa R$61,07 no seu bolso por ano, enquanto a lâmpada fluorescente compacta gasta 15 Watts e o gasto é de R$ 23,54, ainda tem a de Led que tem custo de R$ 41,73, porém só gasta 7 Watts. Esse cálculo leva em consideração o preço do produto também, por isso a de Led acaba tendo um custo a mais, já que o preço dela é muito maior. 

  2. Sem demoras no banho: neste caso é dupla economia, além de gastar menos energia, você modera o uso de água. A Organização Mundial da Saúde (OMS) fixou que 5 minutos são o suficiente para um banho. Outra opção que ajuda é diminuir a temperatura do chuveiro, a água menos quente ainda faz bem para a pele. 

  3. Estabeleça metas: uma ideia para se fazer em família é estabelecer metas de diminuição do consumo. Se você tem crianças em casa pode sugerir a economia e dar recompensas aos pequenos, assim já aprendem desde cedo a importância de gastar menos. Anote o consumo todo mês e fixe porcentagens para diminuir todo mês.

  4. Desligue o que não for usar: vai dormir? Tire a TV da tomada. Vai sair? Tire o microondas. Boa parte das vezes que deixamos os aparelhos em stand by eles continuam consumindo energia que acaba sendo à toa.

  5. Revise a instalação elétrica: muitas vezes por mais que você economize, o gasto continua sendo o mesmo. Neste caso, é a hora de revisar a parte elétrica da sua casa. Contrate um bom profissional e peça que ele olhe cabos, disjuntores, bocais de lâmpadas e outros acessórios que levam a energia até você. Você pode ter um gasto pontual, contudo, a longo prazo significará uma economiza e muito mais importante: mais segurança na sua residência.

Seguindo estes passos a bandeira vermelha nem trará tanto impacto para o seu orçamento e quando voltar para as outras bandeiras você terá menos custos ainda. 

 

Tags: contasdeconsumo finanças

Veja mais