Investir o valor reservado para a compra da casa própria pode ser bom negócio

Alguns afirmam que o dinheiro reservado para a este fim traria mais vantagens se fosse utilizado para aplicações


Junto da expressão “casa própria”, é muito comum se ver a palavra “sonho”. Saiba, porém, que nem todo especialista em finanças aconselha apostar todas as fichas na compra de um imóvel. Alguns vão mais além: afirmam que o dinheiro reservado para a este fim traria mais vantagens se fosse utilizado para aplicações de rendimento.

“A decisão entre alugar ou comprar não é simples. Os elementos de escolha não são apenas financeiros, há a questão emocional relacionada à segurança e à vontade de realizar mudanças estruturais”, pondera o consultor de investimentos Michael Viriato. Contudo, ele acredita que se o valor reservado à compra ou entrada do imóvel for aplicado em um investimento de baixo risco, as chances de retorno tornam-se bastante satisfatórias e atraentes.

O economista e especialista em mercado financeiro, Eduardo Bassin, faz um raciocínio semelhante. “Se dispusermos, por exemplo, de R$ 300 mil e aplicarmos em poupança, teremos um rendimento que pode variar de R$1.500 a R$2.000”, diz. De acordo com Bassin, o aluguel pode ser vantajoso se o morador conseguir pagar um valor mensal menor do que o rendimento da aplicação financeira.

Para Viriato, a liquidez financeira, ou seja, a facilidade de ter dinheiro em caixa rapidamente, é um dos grandes atrativos dessa estratégia.

E a segurança, como fica? 

“Se uma pessoa perde o emprego e não tem mais como arcar com o aluguel, pode se mudar para um imóvel de menor valor”, responde Viriato. Segundo o consultor, quem opta pelo imóvel próprio também corre riscos. “No caso de financiamento, se você perde o seu emprego ou sofre alguma redução no orçamento, pode se ver numa situação delicada para dar continuidade às prestações”.

Ele diz que a flexibilidade do aluguel é, muitas vezes, uma vantagem desconsiderada. “Se for transferido para outro local de trabalho ou surgir uma oportunidade de novo emprego, você terá mais liberdade, dependendo das condições contratuais, para efetuar essas mudanças”.

Disposição para mudar

Contudo, se você é do tipo de pessoa que gosta de estabilidade, pode não se sentir confortável lidando com uma situação potencialmente mais instável como a do aluguel, alertam os especialistas. Sempre existe o risco de que a região escolhida para morar sofra uma forte valorização e aumento de preços. “Nesse caso, a renda do indivíduo pode não acompanhar a alta dos valores, tornando o aluguel inviável”, alerta Viriato.

Leia também “Saiba o que é preciso avaliar antes de comprar um imóvel usado” e “Prós e contras de comprar um imóvel ainda na planta

Tags: aluguel aplicação casa própria poupança rendimento

Veja mais