Idade do pai pode influenciar na gestação de bebê

Estudo põe em pauta a importância do planejamento familiar

Se fala muito dos impactos que têm uma gravidez de uma mulher mais velha, principalmente depois dos 30. O que não se sabia é que os pais mais velhos também têm influência nos riscos de complicações para os bebês.

Segundo pesquisa da Universidade de Stanford (Califórnia), pais mais velhos têm maiores chances de ter bebês prematuros, com baixo peso e que necessitam de apoio médico após o nascimento, como ventilação assistida, internação em UTI neonatal ou antibióticos.

Foram analisados mais de 40 milhões de bebês nascidos vivos nos Estados Unidos entre 2007 e 2016 e segundo os cientistas, os resultados são por conta de transformações no esperma do homem. Descobriu-se também que filhos de pais com mais de 55 anos tinham tendência a ter mais pontos no teste de Apgar, que avalia a saúde da criança no momento do nascimento. 

O estudo revela que a idade paterna não só tem influência na gestação do bebê como também tem impactos no bem-estar da mãe. Conforme a idade do pai aumenta, o risco de diabetes gestacional n

as mães também é maior, 34% mais chances em mulheres que têm filhos com homens a partir de 55 anos.

Planeje sua família

É direito de todo cidadão, previsto em lei (n° 9.263, de 1996), o planejamento familiar. Mas afinal, o que isso quer dizer? É uma série de ações que ajudam homens, mulheres e casais a planejarem se querem ter filhos ou não e como será esse processo. Essa iniciativa é importante para que as pessoas estejam preparadas para receber uma criança tendo consciência da realidade econômica e social que vive. 

No Brasil, por exemplo, existe uma Política Nacional de Planejamento Familiar, criada em 2007, que distribui oito métodos contraceptivos gratuitos à população e ainda disponibiliza anticoncepcionais a preços populares em farmácias específicas.

Diante dos riscos de uma gravidez com pais mais velhos, fica imprescindível a avaliação se é desejo dos pais ou não ter filhos. Se não desejarem ter, fica a tarefa de utilizar os métodos contraceptivos presentes no mercado de maneira correta a fim de evitar uma gravidez indesejada.

Porém, se os pais realmente quiserem ter filhos e sabem que existem riscos para o bebê e para a mãe, é necessário ter todo o acompanhamento médico. É previsto em lei também o atendimento pré-natal que orienta os pais sobre como agirem durante a gestação e após o nascimento. É neste processo que ocorrem as consultas e os exames para verificar como anda a saúde da criança. Além disso, a lei garante assistência no parto para que esse momento tenha o maior sucesso possível. 

Programar o futuro é importante em todas as áreas da vida. Além de toda a parte física, de saúde, é importante pensar também se é o tempo certo de ter uma criança, se os pais estão em um momento bom da carreira, se têm tempo disponível para cuidar e se dedicar aos pequenos, se o espaço onde vivem cabe um bebê e satisfaz as necessidades dele.

Outro ponto importante é pensar na parte financeira. Ter uma criança requer gastos, vêm roupas, fraldas, alimentação, despesas médicas, creches, escolas. O ideal é ter uma previsão de todo esse gasto e se cabe no orçamento familiar.

Ter filho é uma experiência e tanto para os pais, contudo, vem junto grandes responsabilidades. Se você está nessa fase da vida, analise os pontos apresentados e tome a melhor decisão para sua realidade.

Tags: gestação qualidadedevida saúde

Veja mais