Faltou dinheiro? Saiba quais contas priorizar

O início do ano pode ser complicado financeiramente

Uma vez ou outra pode acontecer: chega o dia pagamento e você sabe que não vai ser o suficiente para pagar todas as contas. O início do ano é propício para que esse tipo de coisa aconteça, afinal, tem a fatura do final do ano anterior, IPTU, IPVA, material escolar, gastos das férias e algumas outras despesas extras. O que fazer neste caso? Priorizar as contas mais importantes até que consiga normalizar a situação financeira.

 

Mas como estabelecer essas prioridades? Afinal, todas as contas são importantes. Podemos definir duas regras básicas, a primeira diz respeito às contas essenciais e a segunda tem a ver com juros. Vejamos as prioridades:

1 - Alimentação

A alimentação acaba virando uma conta e obviamente é a maior prioridade. Vale lembrar que as compras mensais de supermercado devem ser pagas à vista, não divida no cartão, por exemplo, porque no próximo mês você terá que comprar novamente e acaba virando uma bola de neve. 

2 - Água e luz

É o mesmo caso da alimentação, são contas essenciais e todo mês chega uma nova. Por mais que tenham juros baixos, vale a pena quitá-las em dia para não correr o risco de serem cortadas.

3 - Cartão de crédito

Agora chegamos nas contas que têm a ver com os juros, deixar de pagar o cartão de crédito em dia ou pagar o valor mínimo pode custar muito caro ao orçamento. A taxa média do rotativo do cartão de crédito chegou a 318,3% ao ano em novembro de 2019. Por isso, depois da alimentação e das contas básicas, pague sua fatura.

4 - Cheque especial

Não fique devendo o cheque especial pelo mesmo motivo do cartão de crédito: os juros são altíssimos. Em novembro de 2019 a taxa de juros do cheque especial chegou à 306,6% ao ano, o que pode piorar ainda mais a sua vida financeira.

O ideal, aliás, é não utilizar mais o cheque especial, apenas do Banco Central ter diminuído a taxa de juros recentemente, a opção continua não sendo rentável, afinal, agora as instituições financeiras podem cobrar taxas mesmo quando o consumidor não utilizar. 

5 - Financiamentos

Se o seu carro for financiado, o não pagamento pode acarretar em recolhimento do veículo. Isso pode acontecer com outros tipos de financiamento, por isso, o motivo da prioridade. Além disso, os juros e multas podem ser altos também.

Outros caminhos

O empréstimo pode ser uma opção para essas contas com juros maiores, a famosa troca de dívida. Isso porque com um empréstimo pessoal ou consignado têm taxas muito mais baixas que o cartão de crédito ou o cheque especial, por exemplo. Você quita as contas de juros altos e gasta menos com juros.

E claro, depois de priorizar as contas, o caminho para a estabilidade financeira é a economia. A compra do supermercado pode ter produtos mais em conta, a família pode gastar menos água e luz e o cartão de crédito pode ser guardado apenas para emergências. 

Tags: finanças

Veja mais