Evite alguns erros na hora de escolher suas aplicações

É permitido sonhar alto, mas não tire os pés do chão

A maioria dos investidores tem um grande desejo: acumular dinheiro suficiente para fazê-lo render e alcançar a independência financeira. Mas essa tarefa pode não ser muito fácil, então é necessário ficar atento a alguns erros comuns que podem atrapalhar esse processo.

Não definir seu perfil de investidor
Não há como investir sem deixar claro alguns pontos: em que prazo deseja ter o lucro determinado, quanto pode investir e quanto da sua renda pode ser comprometida em tal investimento e claro, quais são os produtos financeiros mais adequados de acordo com o que busca.
Investir sem deixar todos esses pontos bem claros pode ser bem perigoso.

Recusar ajuda profissional
Pode ser que você leia muito sobre o tema e busque se informar sempre, mesmo assim ainda há margem para erros. Qualquer opção de investimento, precisa de auxílio especializado pois oferecem muitas possibilidades de lucro e riscos diretos e indiretos.

Não relacionar rentabilidades bruta e líquida
É importante lembrar que o lucro obtido não é tão importante quanto a geração de receita. Não se esqueça de subtrair custos, imposto de renda e outras taxas. Após isso será possível ter a rentabilidade líquida.

Ignorar os riscos e focar no rendimento
Antes de começar a aplicar estude bastante sobre todos os riscos. Analise esse exemplo: uma empresa pode ter ações que valorizam e possuem boa liquidez. Então, o investidor pode escolher por adquirir ações ordinárias (ON) — mais baratas do que as preferenciais (PN) — e depois não conseguir vendê-las na alta, pois as ON têm menos liquidez que as PN. No caso, ainda que não seja um grande risco, precisa ser considerado e pode ser o diferencial de decisão.
Por mais segura que uma aplicação seja, sempre há riscos. 

Não fazer um planejamento financeiro
Alguns produtos da renda fixa apenas são rentáveis quando os lucros são realizados nas datas de vencimento. Então, se houver necessidade de sacar o capital antes do período determinado, o ganho bruto é menor — por consequência, aplicados impostos e custos, a rentabilidade líquida pode nem ser relevante.
Além disso, o planejamento financeiro é uma forma de ter capital previsto para aumentar as aplicações, ter reservas para possíveis perdas e preparo para outras situações.
Fonte: Guia Bolso

Tags: aplicações investimentos

Veja mais