Combos de TV, internet e telefone ajudam a economizar

Opções de serviços agrupados podem render economia de 30%

Para o lazer, educação ou trabalho, a tecnologia da comunicação entrou de vez na casa dos brasileiros. E na disputa pelo mercado, as várias operadoras oferecem preços promocionais e os famosos “combos”, que juntam TV por assinatura, internet e telefone, tudo num mesmo pacote. “O termo combo vem da palavra inglesa combination, combinação. Atualmente, tanto as operadoras de telefonia fixa e móvel quanto as operadoras de TV fechada (a cabo ou satélite) dispõem dessas opções de serviços agrupados para seus clientes”, explica Marco Quintarelli, consultor e especialista da AZO Negócios, empresa de consultoria especializada em varejo.

Mas antes de optar pelo combo, Quintarelli recomenda: “Avalie a real necessidade de utilização de cada serviço e o volume e a frequência de utilização de cada um, além de comparar as ofertas das concorrentes e contratar o pacote que melhor se encaixe no seu bolso”. Segundo o consultor, a aquisição desse tipo de pacote pode, realmente, trazer vantagens, como a conveniência de ter várias contas em uma mesma fatura e a economia de até 30% em relação à contratação de serviços separados. Mas é preciso saber que a unificação de TV, telefone e internet também tem seus riscos. “Imagine que você tenha um problema financeiro e atrase o pagamento do combo. Todos os serviços estarão comprometidos ao mesmo tempo”, alerta o especialista.

Outra desvantagem é que a maior parte das empresas oferece combos com valores promocionais que voltam ao preço normal depois de alguns meses. Essa prática gera bastante confusão e até mesmo conflito entre as partes, porque geralmente não é bem explicada no momento da aquisição. “Cada operadora estipula prazos próprios para o encerramento desses descontos. O consumidor deve, então, levar em conta o valor original dos pacotes para se planejar e comparar os valores das operadoras concorrentes”, orienta Eduardo Tude, presidente da Teleco, empresa de consultoria em telecomunicações.

Além disso, antes de assinar o contrato, é preciso ter total conhecimento das condições, já que encerrá-lo costuma ser mal negócio. Esses contratos trazem, em geral, uma cláusula de fidelidade que impede o cancelamento da assinatura do serviço sem o pagamento de multa. “Caso esteja insatisfeito com o valor, a negociação com a empresa contratada pode ser a solução”, diz Tude.

Conheça seus direitos
Em 2014, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) registrou quase três milhões de reclamações contra as prestadoras de serviços desse setor. Em 2015, até o final de maio, este número chegou a pouco mais de 1,5 milhão. Com base nessas queixas, foi elaborada uma cartilha informativa, o “Regulamento Geral de Direitos do Consumidor de Serviços de Telecomunicações”. Para conferir os seus direitos é só acessar a cartilha.

 

 

Tags: casa consumo direito do consumidor família Marco Quintarelli orçamento

Veja mais