Alunos da UFF criam jogos para idosos exercitarem a mente

Manter a mente ativa, além de divertir, previne doenças

A terceira idade está cada vez mais integrada com a tecnologia, dessa vez eles poderão brincar com jogos do computador que exercitam a mente. Alguns alunos da Universidade Federal Fluminense (UFF) desenvolveram dois jogos cognitivos que além de trabalharem a mente, ajudam a identificar possíveis doenças mentais, como a demência e o Mal de Alzheimer.

Reprodução: TV Brasil

Os dois jogos se chamam MemoGing e Stroop. O primeiro é um jogo de memória na tela do computador em que se compara figuras geométricas com outras e o objetivo é que eles acertem. Já o Stroop tem várias palavras com diferentes cores, os idosos devem falar a cor que veem e não o que significa a palavra. 

Tudo isso faz parte de um projeto criado há pouco mais de um ano pela professora Débora Christina para colocar diferentes plataformas juntas, como músicas e jogos e analisar os efeitos sensoriais. “A partir daí, surgiu a ideia de aliar essa nossa expertise em multimídia multissensorial, aplicando a novos exercícios cognitivos que pudessem auxiliar o tratamento dessas doenças relacionadas a problemas de memória", contou a professora em entrevista à Agência Brasil. 

Até agora os jogos já foram em pacientes da médica geriatra Yolanda Boechat, no Hospital Universitário Antonio Pedro (HUAP/UFF). Além disso, idosos que semanalmente vão ao Campo do Gragoatá realizar atividades também puderam brincar. 

Os resultados estiveram de acordo com o que a literatura médica já havia trazendo: quanto mais idosa é a pessoa, mais dificuldade ela tem em acertar os desafios dos jogos. Ao mesmo tempo, os jogos servem para exercitar e evitar que os idosos percam mais ainda a memória. 

Tudo começa com a prevenção

Os jogos são uma maneira de prevenir as doenças que imobilizam a mente. O mal de alzheimer é uma dessas. Manter a mente ativa desde sempre evita que a doença apareça ou avance. Jogos de estratégia como xadrez, dama, palavras-cruzadas fazem o mesmo papel dos jogos da UFF. Além disso, cultivar o hábito da leitura, conversar com pessoas, ver filmes e estudar auxiliam para que sua mente continue trabalhando.

Outro fator importante é dormir bem, a má qualidade do sono desenvolve doenças no cérebro e no corpo. O recomendável é que um adulto tenha pelo menos 8 horas de sono por dia, para isso, tenha uma cama confortável, evite luzes antes de dormir e tente relaxar assim que deitar na cama. 

Os alimentos são aliados na luta contra doenças, tenha uma dieta balanceada rica em frutas e verduras.  Azeite de oliva, aveia e açafrão são alimentos antioxidantes e protegem o cérebro de radicais livres. Considere também adicionar no cardápio peixes, fontes de ômega 3 e castanhas que reduzem o declínio cognitivo.

Exercícios físicos também são essenciais para a saúde da mente, relaxam e liberam neurotrofinas, que ajudam na memória. Os médicos recomendam pelo menos 2 horas semanais de exercícios para prevenir o alzheimer e outras doenças.

Por fim, tenha boas relações humanas, aproveite os momentos especiais e viva o melhor que a vida pode oferecer. Vivendo um dia de cada vez é possível fugir dessas doenças e ter longos anos ao lado de quem se ama. 

Tags: aposentadoria saúde

Veja mais