Acompanhe de perto a saúde financeira do seu banco

Instituições bancárias também podem ter problemas financeiros

Investimentos em bancos são sempre mais seguros, certo? Nem sempre. Instituições bancárias também podem ter problemas financeiros. O administrador de empresas João Acar aconselha que, antes de cada investimento, o cliente avalie minuciosamente a instituição bancária a quem deseja confiar seu dinheiro.

“Para os bancos privados, vale observar os boletins financeiros que são disponibilizados no site de cada instituição e no site do Banco Central. Já para acompanhar as instituições governamentais, uma boa alternativa é observar os relatórios da Bolsa de Valores, que indicam como vão suas ações”, ensina Acar.

Para fazer uma boa análise dos dados apresentados pelas instituições, é preciso comparar o desempenho dos últimos cinco anos. Assim, é possível observar a situação real do banco, uma vez que o seu caixa pode sofrer oscilações. “Uma dica de ouro para as pessoas que não entendem muito de finanças é observar o que a mídia fala sobre a instituição em questão. Alguns sites e revistas costumam fazer um ranking com os melhores bancos de cada ano, o que facilita o entendimento para pessoas leigas”, completa o administrador de empresas.

Comparar as taxas cobradas entre um banco e outro também pode ser uma forma de identificar um problema. “Se o banco precisa cobrar uma taxa administrativa muito elevada, pode ser que ele esteja com problemas financeiros”, completa Acar.

Para o também administrador de empresas Francisco Javier Leiva Quijada, mesmo que o seu dinheiro esteja investido em um banco de confiança é preciso conferir se o valor da rentabilidade é realmente vantajoso, quando comparado com a taxa de administração. Por exemplo, digamos que você tenha um rendimento de 10% ao mês, mas que sua taxa de administração seja de 5%, esse investimento já deixou de ser atrativo. “Quanto maior o valor investido, melhores taxas são oferecidas pela administradora. E claro, uma conversa franca com o gerente deve acontecer sempre que o cliente se sentir prejudicado”, ensina Quijada.

Mas, se mesmo com todo esse cuidado, o banco em que você investiu suas economias declarar falência, ainda existe uma saída, caso a instituição bancária seja credenciada ao Fundo Garantidor de Crédito. O FGC fica responsável por devolver valores de até 250 mil reais aos clientes que têm o dinheiro aplicado em poupança, letra de crédito imobiliário ou letra de crédito agrícola.

“Minha recomendação para pessoas que escolham investir em bancos menores (que normalmente oferecem taxas de rentabilidade maior) é que esse valor não passe dos 250 mil. Assim, você garante a devolução do seu dinheiro”, indica o administrador João Acar.

Tags: banco finanças investimento taxas

Veja mais