6 Hacks de finanças pessoais para você aumentar suas reservas

Entenda como melhorar suas finanças pessoais usando hacks, além de bons hábitos e disciplina

As finanças pessoais podem ser muito bem administradas com ajuda de hacks. Em tradução livre, a palavra hack significa cortar algo de maneira irregular e grosseira. Essa acepção passa longe de ser aquela empregada quando o assunto é finanças pessoais, ou melhor, hacks em finanças.

Nesse último caso, o termo em inglês significa conhecimento ou interesse por determinado tema. Dessa maneira, hack em finanças tem o sentido de instruções, dicas ou estratégias para a sua organização financeira. Confira:

1. Planilhas de controle de finanças pessoais

Esse é um dos hacks em finanças pessoais mais elementares que existem. O método em questão é exatamente o que o nome faz entender: criar uma planilha de receitas e despesas seccionada por períodos. Assim, fica muito mais fácil visualizar quanto você dispõe para poupar ou gastar em determinado mês.

2. Aplicativos de planejamento financeiro

Caso você esteja pensando em algo ainda mais dinâmico e eficaz para controlar suas receitas e despesas, há aplicativos voltados à gestão de finanças pessoais. Entre as funcionalidades desses recursos, está a exibição de saldo das suas finanças, em tempo real, a partir dos lançamentos realizados.

Há também a possibilidade de realizar buscas de produtos bancários mais rentáveis, como empréstimos e investimentos. Nesse caso, o app reportará a você quais bancos ou financeiras ofertam as condições mais vantajosas segundo o que você busca.

3. Compatibilize preços com o valor da sua hora de trabalho

Outro excelente método voltado ao controle das finanças pessoais diz respeito à compatibilização dos preços dos produtos ou serviços os quais se pretenda consumir ao valor de sua hora de trabalho.

Você deve ter em vista que, muitas vezes, somos levados a consumir por um impulso que tem por base relativizar o preço de produtos e serviços. Quando caminhamos por um shopping, por exemplo, e nos deparamos com uma liquidação, é comum adquirirmos algum item de vestuário ou eletrodoméstico por considerarmos se tratar de uma pechincha.

No entanto, quando confrontamos o valor do produto adquirido com as horas que precisamos trabalhar para adquiri-lo, olhamos a questão por outra perspectiva. Isso porque o que aparentemente é barato, não parecerá tão barato assim depois de estabelecida essa comparação.

4. Utilize uma programação de desembolso

Uma programação de desembolso nada mais é que uma estratégia voltada para criar uma escala de prioridades frente às suas despesas mensais. Na prática, você deverá elencar uma ordem cronológica para custear suas despesas, obedecendo uma ordem de urgência, isto é, as contas que não podem esperar devido à cobrança de multas e juros devem ser pagas primeiro.

5. Use listas de compras ao ir ao supermercado

Listar as compras as quais devemos fazer no supermercado é primordial, já que é fácil nos perdemos em meio a tantas opções nas gôndolas. Fato esse, que é um grande convite para adquirirmos mais itens do que necessitamos.

6. Prefira os bancos digitais

Atualmente, há um grande número de bancos digitais oferecendo serviços significativamente mais em conta do que as instituições financeiras tradicionais. Assim, manter uma conta-corrente ou contratar crédito pode ser muito mais barato ao se tornar correntista de um banco digital.  

 

Tags: disciplina finanças pessoais hacks planejamento financeiro

Veja mais