Armazene corretamente os alimentos e evite desperdícios

Confira as orientações da especialista Larissa Martins Tanus, nutricionista do Programa Alimente-se Bem, do Serviço Social da Indústria (Sesi) de São Paulo

O simples hábito de arrumar a despensa e a geladeira do jeito certo pode ajudar você a economizar uma soma significativa de dinheiro todos os meses. O correto acondicionamento dos alimentos evita que eles estraguem antes do prazo, reduz o desperdício e o tamanho da sua lista do mercado. Confira as orientações da especialista Larissa Martins Tanus, nutricionista do Programa Alimente-se Bem, do Serviço Social da Indústria (Sesi) de São Paulo.

Como guardar...
Frutas
Com casca, elas duram mais. Bananas, laranjas e abacate podem ficar em suportes apropriados, na cozinha, em local arejado e protegido do sol. As frutas que estragam facilmente, como mamão, amora e morango, devem ir à geladeira. Se possível, acomode-as nas prateleiras inferiores. As frutas que não forem consumidas por inteiro também devem permanecer refrigeradas, embaladas em papel plástico.

Verduras
Você pode lavar as folhas para usar em duas refeições diferentes. Basta secar bem com papel-toalha e acondicionar em potes com tampa, nas prateleiras inferiores da geladeira ou na gaveta. O que você não for usar no mesmo dia deve ser guardado sem lavar, em embalagens de plástico bem fechadas.

Legumes
Precisam de ambientes frescos. Aspargos, alcachofras, cenouras, cogumelos e vagens devem ser colocados nas prateleiras intermediárias da geladeira. Já berinjelas, pimentões e tomates precisam ser acondicionados na gaveta, depois de higienizados e secos. Batatas e cebolas devem ser armazenadas separadas, ambas em local escuro, em sacos de papel ou juta, de preferência abertos, para que a umidade possa sair. O alho também dura mais fora da geladeira, em local fresco e escuro, que permita ventilação.

Alimentos prontos
As sobras do almoço e do jantar precisam ser armazenadas logo após o término da refeição. O rápido resfriamento diminui o risco de contaminação com outros alimentos. “Procure acondicionar a comida em potes bem fechados, nas prateleiras mais altas da geladeira”, indica Larissa.

Ovos
Guarde em pote aberto na segunda prateleira da geladeira. Nunca os deixe na porta, pois a refrigeração no local não é adequada.

Frios
Retire-os da bandeja ou do papel em que vieram e acomode-os em uma vasilha de vidro ou plástico que tenha tampa. Na geladeira, coloque-os nas prateleiras superiores.

Laticínios
Leite, manteiga e requeijão também devem ser guardados nas primeiras prateleiras, assim como a maionese. Evite colocá-los na porta da geladeira.

Sobremesas
Doces cremosos e pudins devem ficar nas prateleiras mais altas. Geleias, caldas e xaropes podem ir para as prateleiras inferiores, já que contêm mais açúcar, que também atua como um conservante.

Farinhas e grãos
Produtos secos não são tão perecíveis, mas mesmo assim precisam de cuidados especiais. “O mais importante é ficar de olho na data de validade. Também é essencial guardar em locais protegidos, porém, com boa ventilação. Farinha de trigo, fubá, café e grãos como feijão, arroz, lentilha e ervilha, depois de abertos, devem ser acondicionados em potes com tampa e guardados dentro do armário”, diz a nutricionista Larissa Martins Tanus.

Enlatados
Em hipótese nenhuma deixe as sobras de molho, sardinha, ervilha ou milho nas embalagens originais. Guarde o que restou em potes plásticos pequenos, com boa vedação, nas prateleiras mais altas da geladeira.

Quanto tempo dura?
Alguns alimentos podem acabar se deteriorando se ficarem tempo demais na geladeira, mesmo se forem mantidos nas condições adequadas. Saiba mais!

Frutas, verduras e legumes: duram de três a cinco dias
Laticínios industrializados: até três dias
Sobremesas: até três dias
Carnes e aves: até três dias
Peixes: um dia
Outros alimentos: até três dias

Tags: alimentação armazenagem consumo economia

Veja mais